LAMENTO

passado
Sim.. a luta pelo equilibrio é diária..
Uns vivem frouxos.. livres desta angustia..
Outros, como eu, vivem em luta..
Somente encontro um pouco de paz quando as palavras chegam..
E se derramam neste quadro..
Fluem de mim como se fosse uma grande erupção ..
A aceitação do caminho.. é morrer lentamente..
E eu morro.. todos os dias um pouco..
E como não aceitar o que é.. se já é..
Não há como mudar esta linha do destino..
Não há como atravessar esta ponte..
Não há como esquecer o que sou para o mundo..
E quem morre é a minha essência..
As vezes ela grita.. alto.. e eu escuto..
Me perco por instantes e sigo uma outra estrada..
Sorrio.. mostro meu rosto colorido para o mundo.. brilho..
Mas logo o mundo me chama..
E eu volto para o meu destino..

Alguns estão por ai.. vivendo o que são..
Outros vivendo a sua ilusão..
A diferença comigo é a clareza .. é a lucidez ..
Esta lucidez que me faz perceber que estou morrendo..
Como se em meu eu estivesse algo.. que não eh o que represento..
Então olho a volta.. e vejo tantos..
Então olho a volta.. e me sinto uma referencia..
Então olho a volta.. e me pergunto…
Em que ponto eu decidi que seria assim.. eu nunca decidi isso pra mim..
Mas as coisas são.. como ela são..
Por mais que eu tente fugir..

So me resta tentar o equilíbrio..
Pra tentar ter mais paz..
Mas é certo que aos poucos estou deixando de sorrir..

Elizabeth

Leave a Reply