FALISE ARRUMADA

 
Vento.. 
Agora é o vento.. 
Meu cabelo esta curto.. 
Minhas coxas flacidas.. 
minha boca seca.. 
Vermelho.. eu invoco.. 
Mas não ha tempo de ir ao dentista.. 
quem dira ao cabelereiro.. 
Sou vento.. nao borboleta.. 
Soprando.. aqui e ali.. 
Paro um instante.. 
pra beber de minha arte, pulsante.. 
me apaixono por um instante.. 
mas so por instante.. 
necessito dormir.. 
mas este minuto de paixao.. me faz mulher.. me faz feliz.. 
aperto meus seios.. 
minha boca.. 
meus olhos.. 
percorro meu corpo com as maos.. e me amo.. 
me amo como se eu fosse uma hermafrodita.. 
delirio.. e gemo.. 
me expando.. e o quarto ilumino.. 
ofegante ainda me calo.. 
silencio.. pra nao despertar os vizinhos.. 
                                 June.. 

Leave a Reply